12 Dias de Natal: 4º Dia – Amigo Oculto

On the fourth day of Christmas, my love sent to me/No 4º dia de Natal meu amor me enviou
Four calling birds, three French hens,/Quatro pássaros cantando, três galinhas francesas,
Two turtle doves, and a partridge in a pear tree./Duas rolinhas, e uma perdiz numa pereira.

Olha eu aqui de novo, super atrasada nesse desafio natalino, mas não desistirei! No quarto dia vou falar de amigo oculto, a brincadeira de troca de presentes mais tradicional desse Brasil, e que, assim como passas no arroz, tem a sua controvérsia. Tem quem goste, quem deteste, mas uma coisa é certa, nessa época do ano é praticamente impossível fugir dele.

No quarto dia de Natal a Sinhá trouxe pra mim,
Quatro ideias sobre Amigo Oculto, três Receitas pra Ceia
Duas Dicas de Presente e uma Playlist de Natal.

IMG_20181206_172247_554

Na verdade, na verdade, são duas ideias pra inovar a brincadeira e duas histórias memoráveis de amigo secreto. Mas essa frase não ia encaixar na música, né?

Vamos começar pelas ideias. Amigo oculto é sempre a mesma coisa, sorteio de nomes, dúvidas do que comprar, as dicas na revelação e a cara de felicidade genuína ou a cara de felicidade forçada dependendo do conteúdo da embalagem do presente.

Mas será que tem que ser sempre assim? Será que dá pra deixar a brincadeira mais divertida? Ou pelo menos dar uma variada pra não ficar sempre a mesma coisa? E não é que dá! Tem Amigo Ladrão, Amigo da Onça (onde os presentes são zuados), mas quero dar outras duas idéias pra vocês. A primeira vou chamar de “Role o Dado” e a segunda de “Tire a Sorte”.

Um dos problemas que se pode ter é na hora de fazer o sorteio. As vezes nem todos os participantes estão juntos e fica complicado manter o segredo (pra isso tem alguns sites que fazem esse serviço pra você de forma gratuita, como o amigosecreto.com.br ou o sorteioamigosecreto.com). As duas ideias que vou falar não tem esse problema porque não precisa fazer sorteio antes. As pessoas que irão participar devem levar um presente embrulhado, se quiser disfarçar o conteúdo melhor ainda, e o organizador decide se o presente vai ser unissex ou não.Todos devem deixar os presentes na mesa, ou embaixo da árvore, ou no centro da sala, não importa, os presentes devem ficar todos no mesmo lugar.

“Role o Dado” – Você vai precisar de um dado, se for grande melhor ainda, e um papel com a lista das regras, tipo esse aqui:

Amigo Oculto

A brincadeira começa com cada um pegando um presente, sem sacudir, apalpar, chacoalhar e muito menos abrir o embrulho. Então todos sentam em círculo ou de forma que dê pra seguir uma sequência. Uma pessoa começa o jogo rolando o dado. O número do dado corresponde a uma regra que o participante é obrigado a obedecer, pode ser trocar o presente com qualquer pessoa, ou trocar com alguém da direita, ou abrir o embrulho. O dado vai passando de um por um e cada pessoa tem que obedecer o que o dado mandar. Essa é uma ótima atividade pra se exercer o desapego, porque os presentes rodam na mão de todo mundo. A brincadeira acaba quando o último presente for desembrulhado, aí cada um fica com o presente que estiver na mão naquela rodada.

Atenção pra algumas regras:

  1. Desembrulhar o presente não significa que ele já é seu.
  2. Se seu presente já foi desembrulhado e o dado cair nesse comando você tem o direito de jogar o dado de novo.
  3. Você pode tornar essa brincadeira mais ou menos longa definindo um número de rodadas (no caso de ter muita gente brincando) ou definindo que tenha uma rodada extra depois que o último embrulho for aberto.

“Tire a Sorte” – Essa é uma variação da brincadeira do dado, e começa do mesmo jeito, cada um pega um presente e não pode abrir o embrulho. Mas dessa vez ao invés de dado e uma lista de regras, você vai preparar com antecedência comandos em papéis que serão cortados e dobrados para serem sorteados.

Você decide quantas rodadas quer fazer; eu escolhi fazer três rodadas, então vou preparar três sacos com comandos pra serem sorteados. É importante que tenha comandos suficientes pra todos que irão participar.

Ao pegar um papel, a pessoa deve ler e obedecer o que ele diz. Por exemplo, a ordem pode ser “trocar com a pessoa mais nova”, “trocar com a pessoa da esquerda” ou “desembrulhe seu presente”, e quem tirou esse papel tem que seguir a ordem. A idéia é colocar comandos engraçados e fazer os presentes rodarem na mão de todo mundo. Mais um ótimo jeito de treinar o desapego. A brincadeira acaba quando a última rodada acabar, independente do todos os presentes estarem ou não abertos.

O que eu gosto dessas versões é que facilita na hora de comprar o presente, você ri um bocado das reações na hora das trocas, e acaba muito com o constrangimento de não ter gostado do presente. Todos se divertem se tiverem em mente que isso é uma brincadeira, e o presente é mais uma lembrança.

Outra coisa que eu acho importante é definir uma faixa de preço pros presentes, pra evitar que alguém dê uma viagem internacional e outro dê uma pedra.

Falando nessas discrepâncias, chegamos as histórias. Todo mundo tem uma história de presente ruim de amigo oculto, né? Mas meu primo Dinho (@dmtaraujo) bate todos os recortes, e é dele as dois momentos mais memoráveis que eu conheço.

Imagine aí você, criança, participando de um amigo secreto na confraternização de fim de ano da igreja. Todos ganhando presentes normais, canecas, camisetas, essas coisas, quando se levanta um senhorzinho que já estava apresentando sinais de senilidade, pega um pacote de biscoito já aberto e diz seu nome. Você se levanta, já estampou na cara aquele sorriso forçado e quando pega o “embrulho” qual não é sua surpresa ao ver que não ganhou meio pacote de biscoito, mas sim um desodorante Avanço (já usado, por sinal). Imaginou? Essa criança foi meu primo, que num exemplo de autocontrole não fez uma cena e ainda conseguiu dar um abraço de agradecimento.

Avancemos para o ano seguinte. Já escolados pelos acontecimentos anteriores, os organizadores da festa decidem que nesse ano o amigo oculto vai ser de chocolate, pra evitar problemas. Todos se reunem e eis que se levanta o mesmo senhorzinho (que já está um ano mais senil). Os participantes prendem a respiração, e o senhor chama o nome do meu primo novamente (como é a história do raio mesmo?). Tenso ele se levanta já imaginando que vai ganhar uma marca ruim de chocolate. Mas o velhinho surpreende mais uma vez e lhe entrega um saco plástico contendo um pacote de chocolate em pó (nem nescau era) e uma lapiseira quebrada. Depois desse ano não fizeram mais amigo oculto nas confraternizações do fim do ano…

E aí? Acha que consegue competir com meu primo? Então me conta aqui nos comentários sua historia tragicômica de Natal. Prometo que faço um post sobre elas, hehehe.

Vamos relaxar e curtir as celebrações, e se vier presente ruim, não fique triste, ele vai virar uma anedota divertida no ano que vem.

Hohoho, a Sinhá 🤶🏾

Anúncios

3 comentários sobre “12 Dias de Natal: 4º Dia – Amigo Oculto

  1. Olha eu olhando hoje toda essas histórias ocorridas comigo começo a da risada, mas avisando que já desistir de participar de amigo oculto e quando não tenho pra onde correr e sou forçado a participar, confesso que morro de medo e já fico desanimado… sem contar que faltou a da camisa com a frase dedica aos pais 🙄🙄🙄
    Quando eu vi a matéria da Ana Hickmann que ela ganhou uma pedra de presente, eu super entendi o que ela passou, mas pelo menos a pedra dela era valiosa 😂😂😂😂😂😂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s