12 Dias de Natal: 7º Dia – Sobremesas

On the seventh day of Christmas, my true love sent to me / No sétimo dia de natal meu amor me enviou
Seven swans a-swimming, / Sete cisnes nadando,
Six geese a-laying, five golden rings, / Seis gansos chocando, cinco anéis de ouro
Four calling birds, three French hens, / Quatro pássaros cantando, três galinhas francesas
Two turtle doves and a partridge in a pear tree. / Duas rolinhas, e uma perdiz numa pereira.

Eita, posts na sequência só pode ser coisa boa. E tem melhor que sobremesas para ceia de natal? Depois dos biscoitinhos chegamos as receitas de sobremesas, e como manda a regra do desafio, serão sete doces especias pra fechar com catiguria a sua ceia de natal, ano novo, almoço de aniversário, a ocasião que você quiser.

No sétimo dia de natal a Sinhá trouxe pra mim
Sete receitas de sobremesa,
Seis receitas de biscoito, cinco destinos de viagem,
Quatro idéias de amigo oculto, três receitas para a ceia,
Duas dicas de presente e uma playlist de natal.
(Não sei vocês, mas só consigo ler isso cantando)

As receitas que vão entrar nesse especial são:

Como aconteceu com os biscoitos, vou postar as receitas separadamente, certo? E nesse post já vai a primeira.

Essa receita é especialmente pra minha prima Ana Lenira. Ela me mandou uma foto me perguntado se eu achava uma boa ideia ela comprar pra ceia, mas o preço era meio salgadinho e, pela foto, me pareceu bem simples de fazer em casa. Mas como ela estava insegura de fazer uma receita nova pra ceia da família e ainda por cima sem receita pra seguir, eu disse a ela que faria minha versão baseada na foto e colocaria aqui no blog o passo a passo. Então, Aninha, só tenho a dizer que foi um sucesso aqui em casa!

pavê de ninho

Pavê de Ninho com Morangos

  • 2 latas de leite condensado
  • 2 caixas de creme de leite
  • 12 – 16 col. de sopa de leite em pó (eu usei 16 colheres)
  • 200g de biscoito champanhe (1 caixa)
  • 2 caixas de morango fresco
  • Guaraná para molhar os biscoitos

Comece lavando bem os morangos. Depois de lavados, seque eles com papel toalha, separe os mais bonitos pra decorar (uns 4 ou 5) e deixe inteiros e com a folhinha. Corte o restante ao meio, se forem muito grandes corte em três fatias.

Dica: Para os morangos não aguarem no pavê, ou em qualquer outra receita que leve morangos cortados, faça o seguinte: forre um pote com papel toalha, coloque a parte cortada para baixo, faça camadas se precisar, sempre cobrindo com papel toalha. Deixe os morangos secando pelo máximo de tempo que puder (1-2 horas), na geladeira.

Junte o leite condensado, o creme de leite e o leite em pó numa panela. Leve ao fogo, mexendo sempre com uma colher de pau ou silicone, até engrossar. Deixe esfriar. É o tempo dos morangos secarem.

Morangos secos e creme frio chegou a hora de montar o pavê. Pra ficar mais bonito use um recipiente de vidro transparente. Sobre molhar os biscoitos no guaraná, molhe só de um lado, bem rapidinho e coloque o lado molhado pra cima; molhe os biscoitos a medida que for usando.

pavê de morango

Faça as camadas, começando os biscoitos molhados no guaraná, coloque alguns morangos por cima e na lateral do recipiente, de forma que fiquem visíveis por fora do vidro, cubra com creme. Repita a camada de biscoito, morango, e termine com creme. Polvilhe leite em pó e decore com morangos. Pronto! Se quiser pode colocar uns pedacinhos de chocolate branco também.

pavê de ninho com morango

pavê de ninho

pavê de ninho com morango

Sucesso garantido! Ah, pode fazer no dia anterior, ela fica bem na geladeira. Quero ver a foto dessa delícia na sua ceia! É só postar e me marcar.

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Hohoho, a Sinhá 🤶🏾

Anúncios

12 Dias de Natal: 6º Dia – Biscoitos de Natal

On the sixth day of Christmas, my true love sent to me / No sexto dia de Natal meu amor me enviou
Six geese a-laying, five golden rings, / Seis gansos chocando, cinco anéis de ouro,
Four calling birds, three French hens, /Quatro pássaros cantando, três galinhas francesas,
Two turtle doves and a partridge in a pear tree. / Duas rolinhas e uma perdiz numa pereira.

Fala sério, quem vai querer gansos chocando ovo? Receitas de biscoitos e cookies é muito melhor! Por isso, no sexto dia do desafio trago, não uma, não duas, mas SEIS receitas de biscoitos de natal, que são deliciosos o ano inteiro.

No sexto dia de Natal a Sinhá trouxe pra mim,
Seis receitas de cookies, cinco destinos de viagem,
Quatro idéias de amigo oculto, três receitas pra ceia
Duas dicas de presente, e uma playlist de natal.

As receitas que separei pra esse desafio foram:

  • Biscoitos de Natal
  • Biscoito de canela
  • Biscoitos amanteigados
  • Cookies com massa de bolo
  • Biscoitos de gengibre (Gingerbread)
  • Cookies de chocolate natalinos

Por motivos de espaço vou colocar as receitas em posts diferentes, e a medida que for postando vou atualizando aqui com o link. Mas já vou deixar uma aqui com vocês, um dos meus favoritos. Faço essa receita a muito tempo, as vezes com uma ou outra pitada diferente, achei ela no site Casa da Chris, da Chris Campos. O site está no ar, mas infelizmente a receita não. Sorte a nossa que eu tenho ela salva e vou compartilhar aqui!

Biscoitos de Natal

  • 500g de farinha de trigo
  • 250g de açúcar
  • 1/2 col. (chá) de fermento em pó
  • 150g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
  • 3 ovos
  • 1 col. (chá) de essência de baunilha
  • açúcar (cristal, ou demerara, ou refinado mesmo) e canela para polvilhar

Numa tijela grande coloque a farinha de trigo, o açúcar, o fermento e misture. Coloque a manteiga, os ovos e a essência de baunilha na tijela com a mistura de farinha e, literalmente, ponha a mão na massa. Agora você vai estar me xingando pensando que isso nunca mais vai soltar da sua mão, tenha fé e não entre em pânico. Continue misturando com calma até a massa se tornar uma coisa só e desgrudar da tijela.

Polvilhe um pouco de farinha de trigo na bancada da pia, ou na mesa, e comece a sovar a massa sem brutalidade. Ah, não conhece a palavra sovar? É trabalhar a massa com as mãos, igual a quem faz pão ou massa de pizza. Mas cuidado, não sove demais a massa. Assim que ela tiver lisinha e boa de trabalhar pode parar. A consistência que a gente quer é macia, nem mole nem dura demais.

Se seu espaço nao for muito grande divida a massa em duas ou três partes. Polvilhe a área de trabalho mais um pouco de farinha e abra a massa com um rolo. Não tem um rolo em casa? Uma garrafa de vidro reta, tipo as de vinho, pode resolver seu problema.

A espessura que você vai abrir essa massa depende do gosto do freguês, massa grossa = biscoitos mais macios; massa mais fina = biscoitos mais crocantes. Use cortadores variados, eu gosto dos de estrelinha. Ah, não tem cortador de biscoito também? Sem problemas, um copo de borda fina faz ótimos biscoitinhos redondos, com uma faca ou cortador de pizza pode fazer quadrados, retângulos e triângulos.

Coloque os biscoitos cortados em uma assadeira, sem untar mesmo. Use a assadeira mais baixinha que tiver, as de pizza são ótimas. Polvilhe com o açúcar misturado com canela e leve ao forno médio-baixo (180ºC) por uns 15-20 minutos, ou até dourar levemente.

Biscoitos de natal

Esses biscoitinhos ficam ótimos pra dar de presente, é só colocar numa lata decorada ou num saquinho com um laço bonito.

Fez a receita? Me mostra que eu quero ver! É só postar e me marcar! (link para redes sociais ali no cantinho).

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Hohoho, a Sinhá 🤶🏾

Receitas para a ceia: Bacalhau com Creme Picante (ou não)

A Sinhá tarda mas não falha! Receita de bacalhau chegando como prometido. Esse prato cai bem em qualquer época do ano, é uma delícia e a melhor parte… SUPER fácil e prático de fazer. E pra compensar a demora também teremos dicas de como dessalgar o bacalhau. Ah, já conferiu as receitas de ave pra ceia de Natal? Clica aqui: Peru de Natal e Ave Natalina.

Uma curiosidade, meu primo Mag gosta tanto dessa receita que a apelidou carinhosamente de Bacalhau Transcendental. Então, Mag, esse aqui é pra você!

bacalhau5

Pra já ir babando desde já!

A primeira dúvida que pode surgir é: Qual tipo de bacalhau comprar? E já te digo que pra essa receita vale o que couber melhor no seu bolso, ele vai ficar gostoso, eu garanto! Mas aqui vai a primeira dica: Compre sempre um pouco a mais do que pretende usar na receita porque depois de limpo a gente sempre perde um pouco.

Bacalhau comprado? Vamos tratar esse peixinho. Primeiramente, se o bacalhau estiver inteiro corte em 3 ou 4 pedaços (ou peça pro cara do mercado fazer isso pra você, ele tem uma faca ótima). Bacalhau já cortado, lave-o deixando dentro de uma bacia embaixo da torneira fraquinha por uns 10 minutos, mais ou menos. Deixe de molho totalmente coberto em água fria e na geladeira, enquanto você decide qual método quer usar.

Tem dois jeitos de se dessalgar o bacalhau, o tradicional e o rápido. Pra ninguém falar que eu não dei opções, aqui vai o método tradicional:

  1. Para postas normais, deixar 24h, trocando de água a cada 6h;
  2. Para postas grossas, deixar 40h, trocando de água a cada 8h;
  3. Para postas muito grossas, deixar 48h, trocando de água a cada 8h;
  4. Para iscas, deixar 6h, trocando a água a cada 3h;
  5. Para limpar escalde o bacalhau: jogue água fervente nele, escorra e deixe esfriar para continuar. Retire a pele e as espinhas.

Quem tem esse tempo todo? Eu que não tenho, mas se você tem é só seguir esse passo-a-passo e ser feliz, daqui a um ou dois dias. Agora se você tá no time dos sem tempo e paciência, como eu, faça como a minha mãe, que é danada de sabida, e gosta de uma praticidade:

  1. Deixe o bacalhau de molho de um dia pro outro, na geladeira, coberto em água fria. Se não der pra ser por uma noite, por pelo menos umas 6 horas.
  2. Depois desse tempo, escorra toda a água, lave rapidamente em água corrente (na torneira) e coloque numa panela com água fria suficiente pra cobrir bem o peixe.
  3. Assim que começar a querer ferver (ou seja, a água começar a fazer bolhinhas), desligue o fogo e escorra a água. Experimenta um pedacinho pra ver se ainda tá muito salgado; se estiver, afervente mais uma vez, sempre em água fria e pura, sem sal. 
  4. Pra limpar: depois de escorrido, deixe esfriar um pouco e tire a pele e as espinhas. Se tudo deu certo até aqui a pele do bacalhau deve estar se soltando com facilidade, é só ir puxando com a mão mesmo. Nada de nojinho, certo?

MUITO IMPORTANTE: todas as vezes que o bacalhau for ao fogo é para aferventar apenas, e não para cozinhar. O que é aferventar? É deixar a água começar a querer ferver, logo que começa a fazer borbulhas (de amor pra te encantar.. desculpa, não resisti…) você desliga o fogo.

Bacalhau dessalgado e limpo? Já tá pronto pra usar, mas se você quiser comprar com antecedência é só seguir todos os passos até aqui e congelar, dura super bem, é só lembrar de descongelar totalmente pra usar na receita.

Bacalhau com Creme Picante (ou não, se você não gostar de pimenta…)

bacalhau picante

  • 1 kg de bacalhau limpo e dessalgado
  • 1 – 1,5 kg de batata
  • 1 cebola grande, em rodelas
  • 4 dentes de alho
  • 1 xícara de azeite de oliva (entre 200 e 250 ml) + um pouquinho pra refogar a cebola
  • 2 caixas de creme de leite (uns 400 g)
  • Cheiro verde picado a gosto
  • Pimenta calabresa a gosto (aquela vermelhinha seca, que vende na mesma prateleira do orégano) – mesmo que não seja fã de pimenta, eu sugiro colocar nem que seja uma pitadinha.
  • Parmesão ralado, opcional

Seu bacalhau já ta limpo, né? (E descongelado, se for esse seu caso). Então comece descascando as batatas. Corte-as em rodelas médias, não pode ser fina, ok? Leve ao fogo Cozinhe em água fria e sal, até ficarem cozidas, porém firmes. De 10-15 minutos da hora que ligar o fogo. Vá testando com um garfo. Elas ainda vão ao forno, por isso tem que ficar al dente, pra não se desmancharem depois. Quando estiverem no ponto, desligue e escorra embaixo da torneira de água fria (torneira aberta, né?). Reserve.

Enquanto as batatas cozinham, numa outra panela refogue a cebola e o alho num pouquinho de azeite. Quando a cebola estiver translúcida e levemente dourada, junte o bacalhau e refogue mais uns 5-7 minutos. Desligue o fogo. Experimente o sal da batata e do bacalhau, se precisar acerte o tempero.

bacalhau2

Se sua panela for grande o suficiente pode misturar nela mesmo. Se não for use uma tijela ou bacia que seja. Misture o bacalhau, o azeite, a pimenta calabresa, o cheiro verde e as batatas cozidas, delicadamente pra não virar uma maçaroca. Se for servir no dia, misture o creme de leite também, coloque num refratário, polvilhe o parmesão, se for usar, e leve ao forno médio pra assar por uns 30-40 minutos, ou até dourar levemente.

bacalhau3

Retire do forno e salpique mais um pouco de cheiro verde, espere parar de ferver e sirva.

bacalhau4

Esse prato também pode ser feito um dia antes, é só parar antes de acrescentar o creme de leite, e deixar na geladeira. Pelo menos uma hora antes de servir, misture o creme de leite e continue os outros passos da receita.

Fica ótimo com arroz branco e salada. Super simples e prático pra fazer e deixar todo mundo pedindo a receita (aí você dá o endereço do blog, combinado?).

bacalhau6

Faz lá, tira foto, posta no Instagram e me marca, vou adorar ver a ceia de vocês! Não me segue ainda? Tá esperando o que? Vai lá: @docesinha

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Hohoho, a Sinhá 🤶🏾

Receitas pra Ceia: Ave Natalina

Aqui se promete, aqui se paga! Segunda receita pra ceia, mais uma opção de como fazer sua ave natalina. Dessa vez eu usei um chester, mas qualquer dessas duas formas servem pra todo tipo de ave (peru, chester, frango…), é só ajustar as quantidades para o peso da sua ave. Apesar de serem receitas de natal, elas ficam ótimas o ano todo. Inclusive a receita desse post, foi testada na primeira vez num frango, que ficou M-A-R-A.

Se você caiu de paraquedas aqui e não viu os posts anteriores, se liga aí:

  1. Para dicas de como assar uma ave corretamente, clique aqui.
  2. Para uma receita mara-gold de Peru de Natal, clique aqui.
  3. Para ficar por dentro do desafio dos 12 Dias de Natal, que tá rolando aqui no blog, clique aqui pra introdução, aqui pro Dia 1, Dia 2 e Dia 3.

No post anterior eu usei uma marinada líquida, e dessa vez vou ensinar uma marinada seca, super prática e saborosa. A idéia aqui é que você deixe marinando por 2h por quilo, no mínimo. Um frango de 2kg ficaria 4h marinando, um peru de 5kg precisaria de 10h. Mas, principalmente no caso do peru, pode deixar de um dia pro outro sem problemas.

Nota da Sinhá: Eu fiz essa receita com um chester desossado, tirei foto do passo a passo mas na hora que fomos servir a loucura tava tanta que só tirei foto do peru assado e esqueci completamente de tirar foto do chester. Quando me lembrei já era tarde demais, a fome era braba. Por isso vou colocar também fotos do frango que tinha feito antes usando exatamente a mesma receita. Prometo que da próxima vez não esquecerei da foto. 🙏🏽

Eu usei um Chester desossado de mais ou menos 2,5 Kg, então as proporções estão para esse tamanho de ave. Se usar uma com tamanho diferente é só ajustar as quantidades.

img_2123_fotor

Ave Natalina (marinada seca)

Ingredientes:

  • 1 chester desossado de 2,5 kg, inteiro e descongelado
  • 2 col (sopa) de sal
  • 1 col (sopa) de açúcar mascavo

A proporção de sal e açúcar é de 2 pra 1 (pra cada medida de sal você usa 1/2 medida de açúcar). Lembrando que se sua ave não for temperada tem que aumentar um  pouco o sal.

  • raspas de um limão (verde ou amarelo, tanto faz)
  • ervas frescas ou secas, picadas – eu usei tomilho e sálvia fresca porque era o que eu tinha em casa, mas sinta-se livre pra usar as ervas de sua preferência; tomilho seco, alecrim e salsa também são ótimas opções.
  • 100g de manteiga, temperatura ambiente
  • Um punhado das mesmas ervas, sal e pimenta do reino a gosto

Limpe e lave o chester para tirar o excesso do tempero do fabricante. Escorra bem a água e seque com papel toalha, coloque num tabuleiro e reserve.

Misture o sal, açúcar mascavo, e parte das ervas picadas e esfregue a mistura em toda a ave. Mas esfregue com vontade, nada de nojinho, e não esqueça de esfregar o tempero dentro da cavidade da ave também. O tempero que cair no tabuleiro você junta e coloca no peito, pressionando bem. Coloque o chester num saco grande próprio para alimentos e leve a geladeira, dentro da assadeira, por no mínimo 5 horas, mas pode deixar de um dia pro outro.

IMG_3968

Quando for assar, retire o chester da geladeira, tire o plástico de cima, reserve. Preaqueça o forno alto (250º-280ºC). Misture a manteiga em temperatura ambiente com as ervas e tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Com a ajuda de uma colher ou com as mãos mesmo, solte a pele do peito e coloque parte da manteiga temperada entre a pele e a carne, espalhando bem. Espalhe o restante da manteiga por toda a ave, inclusive dentro da cavidade.

OPCIONAL: corte alguns legumes como cenoura, aipo (salsão), cebola e/ou batatas e arrume-os em volta da ave. Se ela for desossada como a minha pode colocar alguns pedaços dentro da cavidade pra ele ganhar volume.

Leve ao forno alto por 20-30 minutos e então diminua para forno baixo. Asse por 1:30-2h, ou até que passe no teste do garfo (em caso de dúvida aperte aqui).  Quando estiver assada e corada, retire do forno, cubra com papel alumínio e deixe descansar por pelo menos 30 min antes de cortar.

img_2117_fotor

Esse foi o frango preparado com essa mesma receita

Sirva inteiro ou corte antes de levar à mesa e arrume os legumes que foram assados junto com ele também. O caldinho que ficou na assadeira a gente joga por cima, pra dar um tchã. Se ficou muito líquido na forma, transfira pra uma panelinha e deixe ferver pra reduzir um pouco, só tome cuidado com o sal.

img_2118_fotor

Mais do frango porque ele ficou lindo!

Agora é só correr pro abraço, ou melhor, pra garantir o seu pedaço antes que acabe. Ah, e não esquece de me marcar se fizer essa receita em casa, certo?

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Hohoho, a Sinhá 🤶🏾

Receitas pra Ceia – Peru de Natal

Como aqui a gente não dá só a dica, cheguei com uma receita de peru espertona pra abrilhantar mais a sua ceia de natal. Apesar de toda a controvérsia que possa ter, Peru de Natal é o prato mais característico dessa época. E se você sempre quis saber como fazer um peru de responsa, estou aqui pra resolver seus problemas.

No post anterior (o que? não leu ainda? corre lá!) eu destrinchei com você os segredos pra se temperar e assar uma ave (o trocadilho foi proposital). Pode ser peru, chester, fiesta, frango, as dicas se aplicam a todos eles. Com essas dicas em mente, vamos ver aqui ideias pra personalizar seu prato, porque não nos conformamos com temperos prontos.

Existem algumas formas de se temperar uma ave inteira, mas o a idéia é sempre a mesma, deixar a carne no tempero por um período de tempo para pegar sabor. Vou ensinar duas formas, uma marinada “seca”, e outra marinada líquida. Vou começar por essa última.

Aproveito pra pedir desculpas pelo tamanho que ficou o post, mas é que eu quis deixar tudo beeem explicadinho. Não se assuste, belê?

IMG_3985

O peru que eu usei tinha em torno de 4,5 kg , então as proporções estão pra esse tamanho de ave. Caso use uma ave menor ajuste as quantidades pra o tamanho da sua ave.

Peru de Natal (marinada líquida)

  • 1 peru (4,5 kg) – inteiro, descongelado

Marinada

  • 2,5 l de água
  • 1/3 de xícara de sal (porque o peru já está temperado, caso sua ave não vier temperada, aumente a quantidade pra 3/4 de xícara de sal)
  • 1/2 de xícara de açúcar refinado
  • 1 laranja grande, cascas e fruta
  • 1 limão (verde ou amarelo, tanto faz), cascas e fruta
  • 7 dentes de alho
  • Alecrim, tomilho e sálvia (ou outra combinação de ervas que você prefira ou seja mais fácil pra achar onde você mora)

Coloque 1 l da água numa panela e o outro 1,5 l no congelador (a gente vai usar pra esfriar o caldo no final).

Junte os outros ingredientes da marinada na panela, descasque a laranja e o limão, coloque as cascas na água, corte as frutas ao meio e coloque na panela também (pode espremer as frutas lá dentro)  e leve ao fogo pra ferver. Depois de fervido, desligue o fogo e acrescente o restante da água gelada (aquela que a gente colocou no congelador, lembra?). Se estiver com pressa pode usar o equivalente a essa quantidade de água em gelo.

Esse ‘caldo’ tem que esfriar completamente antes de você colocar o peru dentro. Isso é muito importante! Se você colocar o peru na marinada morna ele começa a cozinhar antes do tempo e acredite, vai dar ruim. Colocar uma parte da água gelada no final ajuda o caldo a esfriar mais rápido.

IMG_3959

Depois do caldo frio, prepare o peru. (Já falei que é MUITO IMPORTANTE que o caldo esteja frio?) Limpe a ave, retire o saco plástico com os miúdos de dentro (outra coisa importante), e lave a ave. Isso mesmo, pode me chamar da louca da lavação (essa palavra existe?), mas é importante lavar o peru nesse caso para tirar o excesso do tempero da fábrica, assim a gente não corre o risco de salgar o bichinho. É só pra lavar em água corrente, não preciso dizer que não é pra passar sabão nem esfregar com esponja, né?

Dessa vez você não precisa secar. Acomode o peru dentro de um saco plástico grande e forte, se o saco for muito fino, use dois. Ah, o saco deve ser próprio pra alimentos, não vai usar sacola de mercado, combinado? Mesmo usando um saco forte eu não confio muito, então eu ainda ponho dentro de uma assadeira ou bacia, pra ficar mais seguro contra vazamentos na geladeira.

Coloque todo o ‘caldo’ dentro do saco junto com o peru, com todos os legumes e temperos. Talvez você precise de uma mão amiga pra te ajudar nessa etapa. Amarre bem a boca do saco com barbante e leve à geladeira de um dia pro outro, virando o peru pelo menos duas vezes nesse intervalo. Depois disso ele estará pronto para assar.

Para assar:

  • 1 cenoura grande
  • 1 cebola
  • 1/2 cabeça de alho
  • 2 – 3 talos de salsão (aipo)
  • Um bom punhado das mesmas ervas que você usou no caldo, inteiras
  • 100g de manteiga em temperatura ambiente
  • Um punhado das ervas picadinhas (pra misturar na manteiga)
  • Sal e Pimenta do reino a gosto

Preaqueça o forno alto (250º-280ºC).

Descasque e corte a cebola e a cenoura (reserve a casca da cenoura) e o salsão, em pedaços grandes. Amasse os dentes de alho, nem precisa descascar. Arrume isso numa assadeira grande.

Retire o peru da marinada e lave rapidamente, descarte os legumes, mas reserve as cascas de laranja e limão. Agora você vai ter que secar a ave com papel toalha. Coloque na assadeira junto com os legumes e ervas não picadas, arrume-os em volta e dentro do peru. Coloque também o pescoço e os miúdos num cantinho.

Misture a manteiga, as ervas picadas e tempere com pimenta do reino moída na hora e sal a gosto numa vasilha a parte. EXTRA: Eu por acaso tinha cranberries em casa que piquei e acrescentei na manteiga também, mas isso é super opcional. Se você gosta de um um toque adocicado e não tiver cranberries por perto pode experimentar com passas.

Com a mão, ou com o auxilio de uma colher, solte a pele do peito da carne, com cuidado pra não furar e rasgar a pele. Coloque uma parte da manteiga por baixo da pele, espalhando, e a manteiga restante espalhe por toda a ave (isso, com a mão mesmo). Besunte bem, cobrindo todas as áreas, lembrando de passar um pouco na cavidade do peru. Pronto, agora vá lavar as mãos.

Coloque o peru no forno alto por 30 min, e depois mude pra forno baixo. (Conforme eu expliquei aqui.)

Agora você me pergunta: “pra que eu reservei essas cascas aqui?”. É o seguinte, coloque as cascas reservadas (cenoura, laranja, e limão) numa panelinha com umas duas xícaras de água e leve ao fogo pra ferver bem. Caso não tenha caldo suficiente na assadeira pra regar o peru na primeira vez, use a água dessa fervura (descartando as cascas).

Depois da primeira hora você vai regar o peru de 30 em 30 minutos. Eu programo o timer pra não esquecer. Como eu já mencionei no outro post, eu não cubro a ave logo de cara, deixo ela pegar uma corzinha antes de cobrir.

Uma regra que pode te ajudar a saber quanto tempo ele vai demorar pra assar é: calcule em torno de 40 minutos por quilo, mais 20 minutos no final. Por exemplo, esse que eu usei tinha 4,5 quilos, então 4,5 x 40 = 180 minutos = 3 horas + 20 minutos no final. Isso é uma média pra você ter uma idéia, pode ser um pouco mais ou um pouco menos.

Depois de assado, retire o peru do forno, e deixe ele descansar coberto com papel alumínio por pelo menos 30 min. Coe o líquido que ficou na forma, e reserve os legumes para servir. Se o líquido não ficou muito salgado você pode utiliza-lo pra preparar um molho, se estiver espertinho no sal use só um pouco pra regar o peru na hora de levar à mesa.

IMG_3986

Prepare os guardanapos, porque vai estar de babar. Vai por mim.

IMG_3987

🎶”É tão suculento… Isso é que é Feliz Natal.”🎶

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Hohoho, a Sinhá 🤶🏾

12 Dias de Natal: 3º Dia – Receitas pra ceia

On the third day of Christmas my true love sent to me  / No terceiro dia de Natal meu amor mandou pra mim
Three french hens, two turtle doves, / Três galinhas francesas, duas rolinhas,
and a partridge in a pear tree. / e uma perdiz numa pereira.

Chegou o terceiro dia desse nosso Especial de Natal, e é dia de receitas pra ceia. Eu me dei a liberdade de trocar as galinhas francesas por Peru de Natal,  que são bem mais a cara dessa época, né? E além de trocar galinhas por perus, ainda coloquei no pacote um Bacalhau Natalino pra ter opção pra todo mundo. Sou ou não sou parceira?

No terceiro dia de Natal a Sinhá trouxe pra mim
Três receitas de prato principal,
Duas dicas de presentes criativos,
E uma playlist de natal. (Continua cantando aí.)

Natal não é a mesma coisa sem ceia e muita comilança, né? Aqui no Brasil importamos o peru lá do Hemisfério Norte, (incrementado com farofinha) e apresentamos ele ao bacalhau, com quem ele vem dividindo a cena a várias gerações. Nesse terceiro dia de desafio eu vou presentear vocês com duas receitas de peru (ou chester, ou frango… a ave, pronto!) e uma de bacalhau. Como esse post ficaria gigante e nem minha irmã e leitora fiel iria conseguir aguentar vou colocar as receitas em posts separados e linkar (lincar?) elas aqui assim que sairem. Mas também não vou embora agora, fica aqui comigo mais um pouco.

receita de natal

Eu sei que a ave natalina sempre traz certas dúvidas de como temperar, como assar, como saber se está pronto. São tantas questões! E se ficar seco? E se ficar sem gosto? Calma, calma, não criemos pânico; estou aqui pra ajudar você passar dessa fase. Segura minha mão e vem comigo.

Primeiro: Aqui no Brasil nossas aves natalinas já vem temperadas, e mesmo que a gente escolha dar nosso toque pessoal, esse tempero de fábrica já ajuda que a carne não corra tanto risco de ficar sem sal. Pra saber mais de como dar um toque caseiro à sua ave separei duas receitas MARA pra vocês. Só clicar aqui ou aqui.

Segundo: Na hora de assar sua ave (inclusive frango) a dica é: forno alto no começo e baixo depois. Eu explico melhor: pre aqueça o forno entre 250º-280ºC enquanto você prepara a ave na forma. Ave a postos, coloque-a no forno alto por 15-30 min, dependendo do tamanho da sua ave. Depois desse tempo, abaixe a temperatura pra 200º-220ºC e termine de assar nessa temperatura.

“Mas pra que?” Isso vai ajudar sua ave ficar coradinha e molhadinha. Quando colocamos primeiro no forno alto, selamos a carne (pense em lacrar, não em colocar um selo pra mandar pelo correio) e ela não perde sua suculência durante o tempo que vai ficar assando, capitou? Se não capitou só confia e segue a dica que vai dar certo 😉.

Depois da primeira hora, você deve regar a ave de 30 em 30 min com o próprio líquido que fica na forma (se for um frango, comece a regar 40 min depois de colocar no forno e faça intervalos mais curtos). Tenha sempre um pouco de água ou caldo morno a postos, caso não tenha líquido suficiente na forma.

Eu particularmente, não cubro minha ave logo de cara. Mas tenho sempre papel alumínio à mão. Se ela já estiver coradinha mas não estiver assada, cubra com papel alumínio. Caso uma parte esteja mais corada que outra, você pode cobrir só a parte mais corada e deixar as outras partes pegarem mais cor.

Terceiro: Pra saber se a ave está pronta (se ela não tiver um termômetro) espete a parte de baixo da coxa (ali na região da sobrecoxa) com um garfo, se o líquido sair um pouco avermelhado ainda está cru; se sair transparente está pronto, se não sair líquido nenhum, ihhh, passou do ponto, há grandes chances dele ficar um pouco seco.

Uma regra que pode te ajudar a saber quanto tempo ele vai demorar pra assar é: calcule em torno de 40 minutos por quilo, mais 20 minutos no final. Por exemplo, esse que eu usei tinha 4,5 quilos, então 4,5 x 40 = 180 minutos = 3 horas + 20 minutos no final. Isso é uma média pra você ter uma idéia, pode ser um pouco mais ou um pouco menos. Então é bom sempre ir checando, certo?

Acho que com essas dicas já dá pra encarar sua ave de natal sem medo. Mas se alguma dúvida ainda resta, me pergunte aqui que estarei mais que feliz em responder.

Três Receitas de Prato Principal pra deixar sua ceia um espetáculo:

Ho ho ho, Sinhá

Coisas sobre mim…

Olá, tudo bem com você? Fiquei tanto tempo longe que senti vontade de contar algumas peculiaridades minhas, afinal amizade se constrói assim, né? A gente conta um pouquinho daqui, um pouquinho dali, e daqui a pouco já somos BFFs.

Já que estamos a (mais ou menos) um mês do Natal quero começar por aí. Eu sou a Louca do Natal, muito prazer. Já sei que você deve estar pensando que estou exagerando, mas não estou, pode perguntar pra meus familiares.

Vintage Christmas cards from Hallmark

Não tô falando isso à toa. Aqui vão algumas provas que corroboram esse fato:

  1. Eu conto os dias pro Natal a partir do momento que a última rabanada entra na minha boca. Como aqui em casa todo mundo ama rabanada esse dia não tem uma data definida. Pode ser logo depois da ceia de ano novo ou enquanto vender pão de rabanada no mercado.
  2. Eu assisto filmes de natal em qualquer época do ano. E revejo todos, sim, eu disse TODOS os meus favoritos a partir de 1º de novembro. Quem eu tô querendo enganar, eu revejo todos os filmes de natal disponíveis, nem precisa ser favorito.
  3. Eu começo a planejar a festa de natal em outubro, mas por respeito as pessoas que não são tão loucas apaixonadas como eu me seguro pra começar a falar do assunto só em novembro. Primeiro de novembro.
  4. Passo praticamente dois meses ouvindo músicas de natal, mas, de novo por respeito a minha família, só faço todo mundo ouvir depois da segunda quinzena de novembro.
  5. Tenho um ritual pra arrumar a decoração de natal, que pode durar um dia inteiro, e não gosto de ajuda (shame on me), quero ter o prazer de colocar cada enfeite no lugar.
  6. Todo ano prometo a mim mesma que não vou comprar nada novo de natal, e todo ano quebro essa promessa.
  7. Ah, também tenho um ritual pra quando a decoração tá toda pronta, que envolve assistir meu filme favorito da vida comendo cookies e tomando chocolate (quente ou frio, dependendo do clima).
  8. Aqui em casa temos quatro festas de natal espalhadas entre fim de novembro e dia 25 de dezembro. E uma vez eu fiz uma ceia no Dia de Reis também 😁. (Pra quem não sabe, Dia de Reis é 6 de janeiro.)
  9. Falando em dia de reis, só desmonto a decoração de natal depois do dia 06 de janeiro, e também tem um ritual pra esse momento.
  10. AMO decoração de shopping, se pudesse faria um tour de shopping em shopping só pra ver todas elas.
  11. Tenho três pastas no Pinterest sobre festas de fim de ano, umas quatro playlists de musicas de natal no Spotify, exatamente 26 filmes natalinos na minha lista do Netflix (acabei de ir lá contar), fora os filmes e cds que tenho em casa e salvos no computador.
  12. AMO pedir coisas “edição de natal” quando saio pra comer.

E vou parar minha lista por aqui, se você continuou lendo até o final, maravilha, significa que não te assustei com minhas maluquices peculiaridades, ufa!

Amo essa época e faço o possível pra aproveitar tudo pelo máximo de tempo que der. Adoro passar o natal entre as pessoas que amo, e dividir esse sentimento bom que ele evoca com os outros. Claro que sei que nenhum natal é perfeito, que o verdadeiro sentido as vezes se perde no meio de tantas compras, mas ainda assim é minha época favorita do ano e ainda assim eu acredito que o natal e seu verdadeiro significado pode nos fazer lembrar de sermos melhores uns com os outros não só por um curto período.

ae2977cf26a6c9d746ad9cc1e2d86d95.jpg (700×967)

Como pode perceber te contei 12 razões pra eu merecer o título de Louca do Natal, e esse número não é por acaso. Existe uma música natalina bem tradicional em inglês chamada The 12 Days of Christmas (Os 12 Dias de Natal), se você nunca ouviu pode clicar aqui pra versão original, mas tem várias versões dela por aí, inclusive essa da Destiny’s Child (com Beyoncé e 4 dias de natal a menos 🤔).

Ela não é minha música de natal favorita mas a idéia de 12 dias de natal sempre me agradou, e me inspirou esse ano a fazer uma coisa especial aqui no blog. Vão ser 12 posts seguindo o estilo da música (não vai ter jeito, vou ter que postar a letra aqui, rsrs). Vai ter dicas de filmes, músicas, decoração e, claro que não podia faltar, receitas, todas no tema natalino.

Robust Christmas Coffee Bicycle Cat Original Folk Art Painting by KilkennyCat Art, $85.00 USD

Porque também sou a louca dos gatos…

Já já vem novidades por aí…

Hohoho, a Sinhá