12 Dias de Natal: 2º Dia Presentes de Natal

“No segundo dia de Natal a Sinhá trouxe pra mim…
Duas dicas de presente, e uma playlist de Natal.” (Vocês estão lendo cantando, né?)

Ok, duas dicas de presente pode não parece muita coisa, só que na verdade isso é apenas outra pequena gambiarra, como minha irmã (e consultora desse desafio) disse, eu só tô dando pedaladas fiscais. Mas como eu sou a dona da bola, ou melhor do blog, eu digo que tá tudo dentro da legalidade.

Já falamos aqui, e todos nós sabemos, que o Natal deve ir além de receber presentes, e que o significado dessa data é muito mais do que compras. Mas, cá entre nós, todo mundo gosta de presente, e essa é uma parte importante da tradição natalina. Então, como faz?

É aí que entram as minhas dicas. Elas são bem simples e seguem um mesmo conceito: procure dar presentes que vão além do objeto em si. Aí, isso tá muito filosófico e abstrato, né? Deixa eu parar de enrolar então e ir direto às dicas.

Dica 1: Faça você mesmo. Isso mesmo que você leu. Um presente feito pela pessoa que nos presenteia, especialmente pra gente, é muito mais do que o que podemos tocar. Tem o amor e a dedicação que a pessoa colocou ali pensando na gente.

Ah, Jussara, mas isso é muito difícil, o que eu vou fazer?

Eu te digo que é mais fácil do que se imagina. Pode ser uma toalha bordada, um quadro, uma peça de artesanato, um doce… As possibilidades são muitas, o YouTube e o Google estão cheio delas. Mas é claro que a Sinhá aqui não vai te deixar na mão, você não vai nem precisar sair desse site. Achou mesmo que não ia ter receitinha?

Trufas de chocolate com menta e Biscoitos Natalinos são ótimas opções de presente, enchem os olhos (e a barriga) e ainda impressionam os amigos. (Receitas em breve, mesmo!)

“Isso tudo é muito bom, mas quem tem tempo?” ou “Fale por você, que eu não nasci com dom pra trabalhos manuais” podem ser pensamentos passando pela sua cabeça agora. E eu não te culpo, e admito que a variedade fica um pouco limitada de acordo com a habilidade de cada um. E é aí que entra a minha segunda dica.

Dica 2: Compre dos pequenos empreendedores. Vamos movimentar a economia (ela precisa da gente, né?), mas vamos fazer isso aonde a nossa compra faz a diferença.

E é mais simples do que pode parecer. Eu sou uma grande fã de feiras de artesanato e lojas colaborativas. Adoro comprar de quem faz, conhecer o rosto por traz do produto que estou levando pra casa. Saber por quem aquilo foi pensado, desenhado e executado dá ao objeto um toque a mais, ele adquiri alma.

Quando compramos dos pequenos estamos dando nosso incentivo a esses  empreendimentos. Estimulamos a iniciativa de quem quer viver de seu talento, fazendo o que gosta. Bônus: Se você for como eu e gostar de conversar, vai acabar fazendo amizades também.

Mais uma vez estou aqui pra te dar um help e vou listar meus favoritos, de diversos segmentos, que é pra ter opção pra todo mundo. São marcas que eu gosto e uso, de gente que eu conheço e sei que faz um trabalho super bacana.

Quer acessórios? Temos acessórios!

Ateliê do Anel: A Gabi e o Rico (pai da Gabi) fazem anéis (no seu tamanho) e pingentes de madeira, super originais e diferentes de tudo que você vai encontrar por aí. Além de madeira eles usam pedras ou resina com desenhos de morrer de tão lindos. E ainda tem toda a simpatia dos mineirinhos pra arrematar.

Ateliê do Anel

Ateliê do Anel

Onde encontrar:

  • Instagram @ateliedoanel
  • WhatsApp +55 31 9394-0030

Pokan Jóias: Jóias em prata com desenhos maravilhosos feitos pelo André, que é um amor e super atencioso. Tem anel, pulseira, colares, tudo inspirado na natureza (a linha de flores dele é incrível, ainda vou furar a orelha só pra usar o brinco de copos de leite), e as peças são de uma delicadeza que vai te deixar de queixo caído.

Pokan Joias

Pokan Joias

Onde encontrar:

  • Instagram @pokanjoias
  • E-mail loja@pokanjoias.com

Poly Bolsas: Meu fraco na vida, depois dos doces, são as bolsas. E a Poly faz bolsas lindas de viver! Resistentes, com qualidade de material e acabamento e o melhor, com designs maravilhosos feitos especialmente pra você. Acredite na palavra de uma amante de bolsas. Acho que 50% da minha coleção é dela.

Poly BolsasBolsas

Onde encontrar:

  • Instagram @poly_bolsas
  • E-mail poly_bolsas@yahoo.com.br

Sindoca Maricota: Dizem que filho de peixe, peixinho é. E não foi diferente nessa família. A Sindy, filha da Poly, lançou uma linha ultra-mega-fofa de necessaries que são uma mão na roda pra manter sua bolsa organizada. Elas são tão lindas que também dá pra usar de bolsinha de mão naquele passeio de fim de tarde. E nem preciso falar que a qualidade também passou de mãe pra filha.

NecessaireSindoca Maricota

Onde encontrar:

  • Instagram @sindocamaricota
  • WhatsApp +55 73 99111-7223

Quer lindezas pra casa? Temos também!

Adept Design: Dá pra juntar decoração com preservação do meio ambiente e tudo com um preço justo? É o que a Carol prova ser possível com seus moveis e objetos de decoração que são 100% sustentáveis, além de lindos e práticos. A casa fica linda e a natureza fica feliz.

Adept DesignAdept Design

Onde encontrar:

Chez Moi: A Raquel faz coisas belas pra abrilhantar copa e cozinha. Tem toalhas de mesa, toalhas de mão, jogos americanos, aventais e mais. Tudo com tecidos com as estampas mais lindas do universo escolhidos a dedo por ela, e tudo de ótima qualidade.

Chez MoiChez Moi

Onde encontrar:

  • Instagram @chezmoi_decoracao
  • WhatsApp +55 21 981119-8155

Eco.lorir: Se você tá numa pegada ecológica, o Léo e a Carla te dão alternativas sustentáveis e lindas pra substituir coisas descartáveis que só fazem mal à natureza. A gente ajuda o planeta, economiza com objetos reutilizáveis e ainda sai com cada coisa fofa na bolsa. Só sucesso.

Eco.lorir

Eco.lorir

Onde encontrar:

  • Instagram @eco.lorir

Inspire: Adoro uma coisa cheirosa, e Julia faz com todo carinho velas e difusores com perfumes simplesmente di-vi-nos. As velas são feitas com cera vegetal, ou seja, não agride o meio ambiente. A casa vai ficar com um cheiro maravilhoso e as embalagens ainda vão dar um tchã na decoração.

inspire

Velas Perfumadas

Onde encontrar:

  • Instagram @queroinspire
  • WhatsApp +55 21 98852-7770

Lubi Papelaria: Ok, quem é louco por papelaria vai pirar com as coisas que a Luiza faz. As personagens (a Lubi e seus amigos), dividem o espaço com bichinhos, flores e padronagens que enchem os olhos e fazem a gente voltar pra escola só pra usar vários cadernos. Além de cadernos, tem agenda, bloco, planner, cada um mais lindo que o outro e todas as estampas são criadas pela Lu. Lindos e originais.

Lubi Papelaria

Papelaria

Onde encontrar:

Você gosta mesmo é de comer? Então se joga aqui!

Beju & Magi: Bolo com recheio ou recheio com bolo? Não importa a ordem o fato é que esses bolos de pote são sensacionais! A Arianna faz cada delícia que é difícil de resistir. Tem bolo de pote, palha italiana, rabanada mergulhada no doce de leite, brownie, tudo com muito, mas muito, recheio. O único risco é o presente não conseguir chegar ao destino inteiro.

bolo de pote

Onde encontrar:

  • Instagram @bejuemagi
  • WhatsApp +55 21 99904-6745

Melhor Pedaço: Pense numa coisa boa, daí junta isso com uma coisa maravilhosa. O resultado? As coisas deliciosas que a Manu faz. E agora no final do ano tem brownietone, rabanada recheada e bolo redvelvet pra fazer sua ceia brilhar mais ainda. Ou pra comer sozinho no quarto, também acho super válida essa opção. Mas corre que é por tempo limitado!

Melhor Pedaço

Onde encontrar:

  • Instagram @melhor.pedaco
  • WhatsApp +55 21 98477-7163

Doce Sinhá: É claro que não ia dar pra passar sem falar de mim, né? Gosta de cookies? Então se liga nessa notícia: a Sinhá que vos fala está vendendo os cookies mais gostosos da área. Tá duvidando? Prova só pra você ver, satisfação garantida! Tem 4 sabores diferentes: chocolate com chocolate branco, aveia com (ou sem) passas, gotas de chocolate e M&M’s.

Doce Sinhá Cookies

Cookies

Onde encontrar:

  • Instagram @docesinha
  • WhatsApp +55 21 98117-3484

Dessa lista algumas marcas entregam pra todo Brasil, mas outros só no Rio mesmo. Não mora no Rio? Procure na sua cidade feiras de artesanato, ou artesãs e artesãos perto de você. Se não encontrar por aí dá uma olhada no Instagram/Facebook que vai encontrar vários deles. E me mostra os achadinhos de vocês, pode deixar nos comentários ou me marcar no Instagram. O que???? Ainda não me segue lá? Tá esperando o que? @docesinha e sigam-me os bons!

Hohoho, a Sinhá.

Anúncios

Blondie, o brownie loiro.

Oi, tudo bem? Não adianta nada vir aqui e escrever um textão dizendo que voltou e não colocar nem uma receita ou dica, né? Afinal isso aqui é um blog de receitas ou não é?

Algum tempo atrás eu viajei com minha irmã e minha amiga Cindy pra Patagônia e visitamos Argentina e Chile. Vi neve pela primeira vez, passei a virada do ano no fim do mundo, comi muito cordeiro, andei numa geleira, comi incontáveis empanadas e outras coisas deliciosas, conheci gente legal e trouxe de volta pra casa uma geléia de ruibarbo. Não, não estou xingando ninguém, é o nome da planta mesmo, hehehe.

O que é esse negócio com nome estranho? Você pergunta, e eu respondo com ajuda da Wikipédia (do Wikipédia? Fiquei na dúvida, me ajudem aí):

Rheum rhabarbarum, conhecido pelo nome comum de ruibarbo, é uma planta comestível mais utilizada como fitoterápico. (…) Como alimento começou a ser utilizado por volta do século XIII, quando chegou à Grã-Bretanha. Ainda hoje é na Grã-Bretanha que se produz e consome a maior parte do ruibarbo.

Imagem relacionada

Ruibarbinhos na feira…

Já tinha ouvido falar dele por causa da minha guru Nigela Lawson (se ainda não sabe quem ela é da uma olhada aqui. Trouxe a geléia com o intuito de fazer alguma receita com ela, mas os meses foram passando e passando e o vidro de geléia foi empurrado pro fundo do armário. Sempre que via o vidrinho pensava: Tenho que fazer alguma coisa com isso antes que estrague…

Diretamente do Chile 🇨🇱

Mas ruibarbo é um trocinho tão fora do nosso dia-a-dia que não conseguia pensar em nada pra usá-lo até que outro dia fui olhar a validade e vi que a geléia que veio de tão longe iria vencer no próximo mês. Isso eu não poderia deixar acontecer!

Já estava cogitando a idéia de comer a geléia com pão mesmo quando vi um vídeo do Tastemade de um Blondie* com geléia de frutas vermelhas e pensei: EUREKA! Achei o que tanto procurava.

*Blondie nada mais é do que um Brownie feito com chocolate branco. Primo loiro do nosso moreno queridinho.

Falei muito, né? Vamos à receita:

Blondie com Geléia de fruta

  • 300g de chocolate branco
  • 200g de manteiga sem sal 
  • 1 xícara de açúcar
  • 4 ovos
  • 1 col. (chá) de essência de baunilha
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 1/2 col. (chá) de fermento em pó
  • 1 pitada de sal
  • 1 xícara de geléia de fruta de sua preferência (eu usei a de ruibarbo, finalmente)

— Pra começar, derreta o chocolate e a manteiga em banho-maria*.

*Não sabe como? Só colocar uma panela com um pouco de água no fogo, e encaixar uma tijela (RESISTENTE AO CALOR) em cima da dita panela, chocolate em pedaços e manteiga em pedaços dentro da tijela, mexendo de vez em quando até derreter. Dicas importantes: 1) o fundo da tijela não deve ficar em contato direto com a água e 2) quando a água começar a ferver pode desligar o fogo, o vapor é suficiente pra derreter tudo.

Chocolate e manteiga derretidos, adicione o açúcar e misture bem, com uma colher de pau mesmo, dê folga pra batedeira nessa receita.

Depois do açúcar é a vez dos ovos e da baunilha, misture bem misturadinho. Agora adicione a farinha, o fermento e o sal e, isso mesmo, misture tudo novamente. Sua massa vai estar linda e loira nessa etapa.

blondie1

Num tabuleiro untado ou forrado com papel manteiga, despeje a massa e espalhe pra cobrir tudo uniformemente. Agora pegue a geléia e coloque colheradas generosas espalhadas em cima da massa. Com as costas de uma colher “espalhe” a geléia, com cuidado pra não misturá-la à massa, a idéia é deixar com esse efeito marmorizado.

blondie5

Efeito marmorizado…

Leve ao forno (180ºC) pra assar por mais ou menos 30 minutos. Eu gosto de marcar 20 minutos no timer e ir checando a cada 5 minutos pra ver se ficou pronto.

blondie7

Coisa mais linda de mãe!

Deixe esfriar no tabuleiro antes de desenformar. Corte em quadrados e sirva com sorvete de chocolate (ou outro sabor que você goste, ou sem sorvete mesmo). Mais fácil que isso só achar pronto na mesa da cozinha.

blondie9

Coma, reze e repita.

Ah, e volta aqui pra me dizer o que achou!

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Beijos, a Sinhá 😉

Especial de Verão: Peach Cobbler (ou Cobbler de Pêssego)

Receita de Peach o quê?! Você deve estar se perguntando. E eu explico. Ou pelo menos vou tentar. Há muito tempo eu me deparei com uma série de fotos dessa receita no Pinterest e fiquei intrigada, porque elas pareciam promissoras, apesar de eu nunca ter ouvido nesse nome antes. Salvei a tal da receita e nunca mais pensei nela. Adianta o vídeo pra os tempos atuais e eu dando uma olhada nos 500 pins culinários que eu tenho, eis que o tal do peach cobbler reaparece na minha vista e eu resolvo testar.

clobber6

Gente, simplesmente uma combinação maravilhosa de gostosura e praticidade, com ingredientes simples e baratos embrulhados num nome muito do esquisito pra nós tupiniquins. Juro que tentei achar uma tradução pra cobbler, o google tradutor me deu “sapateiro de pêssego”, mas quem iria comer isso, né? (Achei uma outra que falava grude, mas ˜grude de pêssego” também não é nada apetitoso) Então resolvi manter o nome em inglês mesmo, mas fiquei curiosa e fiz uma breve pesquisa. Senta que lá vem a história.

Esse prato se originou nas colônias britânicas, porque os colonizadores não tinham acesso aos ingredientes da terrinha e tinham que se adaptar. Cobbler, o prato, pode ser entendido como “torta de fruta” (mas torta pra gente é outra coisa), tem uma série de variações e faz parte da família dos Crumbles (por falar nisso tem uma receita de crumble de maçã aqui), e basicamente consiste em fruta picada coberta por uma massa e assada.

Caraca, eu falo muito! Mas chega de lero-lero, e vamos ao que interessa!

Cobbler de Pêssego (Peach Cobbler)

clobber1

  • 1 lata de pêssego em calda
  • 100g de manteiga derretida
  • 1 xíc. de farinha de trigo
  • 1 xíc. de açúcar
  • 1 xíc. de leite
  • 1 col. de chá de fermento em pó

– Preaqueça o forno em 180º C. Escorra e corte os pêssegos, eu corto em tiras, tipo, cada metade de pêssego em três ou quatro pedaços. Reserve um minuto.

Misture a farinha de trigo, o açúcar, o leite e o fermento numa tijela, mexa até ficar homogêneo. Reserve um minutinho.

clobber2

Coloque a manteiga derretida em uma travessa/pirex/prato de servir de mais ou menos 20×20 cm.

clobber3

Coloque a massa por cima da manteiga, mas NÃO MISTURE.

clobber4

Coloque os pêssegos cortados em cima e leve pra assar por uns 30 minutos, ou até que fique dourada. E é isso. Só isso. Fala sério, não demorou nem 5 minutos, vai…

clobber7

Não precisa servir morno, mas também não precisa ir pra geladeira. E super combina com uma bolinha de sorvete de creme🍦.

clobber5

Receitinha rápida, barata e gostosa. Tá bom ou quer mais?

Faz aí na sua casa e me diz se é ou não é boa!

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixe um comentário aqui, prometo que respondo!

Kisses,

Sinhá Ju

 

Cupcake de Janeiro (semi fail)

E vamos logo ao que interessa que eu já estou dois meses atrasada!

O cupcake de janeiro foi de baunilha com cobertura de cream cheese, e como foi o primeiro que eu fiz, segui a receita a risca, o que não deu muito certo… Por causa da quantidade de bicarbonato os bolinhos transbordaram no forno, (deu um trabalhão pra limpar depois)…

…e a cobertura ficou molenga, quase liquida mesmo, e ficou escorrendo (outra melequeira…) MAS o sabor fico bom, tanto da massa quanto da cobertura. Nada que uns ajustes nas quantidades não desse jeito.

cupcake6

Aqui vou postar a receita com as minhas alterações, pra você não precisar se preocupar…

Cupcake de baunilha com cream cheese

cupcake1

  • 4 ovos
  • 150 g de manteiga (3/4 do tablete ou 3/4 de xícara)
  • 1/4 de xícara de leite
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • uma pitada de sal (1/4 col. de chá)
  • 1/2 col. de chá de bicarbonato
  • 1  1/2 xícara de açúcar
  • 1 col. de chá de essência de baunilha

Cobertura:

  • 300 g de cream cheese (2 potes)
  • 1 1/2 xícaras de açúcar de confeiteiro
  • 2 col. de chá de suco de limão

– Enquanto isso, bata o cream cheese na batedeira até obter um creme fofo. Junte o açúcar e bata em velocidade baixa até ficar homogêneo. Junte o suco de limão e bata mais um pouco. Reserve na geladeira enquanto faz os bolinhos.

DICA: Na receita original não fala, mas quando eu fiz a cobertura ficou muito mole, e foi terrível pra decorar. Mas depois dos cupcakes terem ficado na geladeira ela já ficou mais durinha, mas nada que desse pra usar o saco de confeiteiro. Então além de eu já ter aumentado a quantidade de açúcar de confeiteiro, faça a cobertura primeiro e deixe na geladeira pra na hora de decorar estar um pouco melhor.

Preaqueça o forno em 180º (médio). Prepare a forma dos cupcakes, já deixa tudo prontinho com as forminhas, e se você não tiver forminhas de papel, é só untar e enfarinhar sua forma.

Junte os secos, ou seja, a farinha, o bicarbonato e o sal (por mais estranho que pareça o açúcar não está incluído nos ingredientes secos…).

Na batedeira, bata a manteiga, com o açúcar até obter um creme claro e fofo. Adicione os ovos, um de cada vez, sem parar de bater, e depois o leite e a baunilha. Bata até ficar homogêneo. Junte a mistura de farinha aos poucos, mexendo sempre, mas só o suficiente pra conseguir uma massa homogênea. Não bata de mais pra seus cupcakes ficarem macios, #ficaadica.

Distribua a massa entre as forminhas, mas só até a metade mais ou menos, e leve ao forno por 25 minutos, ou até passar no teste do palito (quando você enfia um palito de dente no bolo e ele sai limpinho).

Retire do forno e deixe esfriar completamente antes de decorar.

cupcake5

cupcake7

Rende mais ou menos 18 cupcakes, dependendo do tamanho da sua forma.

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixa um comentário aqui, prometo que respondo!

Kisses,

Sinhá Ju

Especial de Verão: Uma maçã por dia…

“An apple a day keeps the doctor away” ou “uma maçã por dia mantém o medico longe”. Com esse pensamento vamos fazer bolo de maçã! Será que conta?

bolo5

Se o ditado é verdade eu não sei, mas que maçã além de fazer bem a saúde é um dos ingredientes mais versáteis da cozinha, isso é.  Enquanto ela in natura possa ser considerada sem graça (não por mim…) ou até seja deixada de lado, como ingrediente ela samba na cara da sociedade. Vai dos mais comuns bolos, passando por doces e tortas e chegando a drinks, saladas e pratos salgados. Não acredita? Aguarde os próximos capítulos.

Hoje vamos de tradicional, mas nunca de comum: bolo de maçã. Se bem que esse não é bem um bolo, é quase uma torta, e faz bonito que só. E o melhor é tão simples, mas tão simples que a gente fica se perguntando porque não fez isso antes! Então vamos aos ingredientes?

Bolo de Maçã

bolo1

  • 2 a 3 maçãs
  • 1 pacote de mistura pra bolo (baunilha, branco, de festa…)
  • 150g de manteiga (3/4 do tablete ou 3/4 de xícara)
  • canela em pó

– Derreta a manteiga, mas não é pra ferver. Reserve. Lave bem as maçãs e corte-as em fatias, descartando o miolo, é claro. Não precisa descascar, mas se você quiser muito ou se não suporta casca de maçã, vá em frente.

Pegue a travessa/forma que for usar e unte com manteiga (não a derretida). Disponha as fatias de maçã na forma e salpique a canela a gosto (se você não gosta/for alérgico a canela, use essência de baunilha).

bolo2

Cubra tudo com a mistura pra bolo (o pó mesmo), e regue com a manteiga derretida.

bolo3

Salpique mais canela por cima e leve ao forno (médio) por 35-45 minutos, até que esteja borbulhando.

bolo4

Tão simples porém tão eficiente, do jeitinho que a gente gosta!

bolo6

Considerações finais: Eu usei uma forma de fundo removível, mas da próxima vez vou fazer numa travessa. Como a base do bolo é só maçã não tem como tirar ela do fundo, talvez num refratário fique mais fácil de servir…

Falando em servir, sinta-se a vontade de servir esse bolo/torta com sorvete, fica um luxo!

bolo7

Aproveita essa folguinha de carnaval e faz essa receita, depois volta aqui pra me contar!

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixa um comentário aqui, prometo que respondo!

Kisses,

Sinhá Ju 🍎

(Receita inspirada no Pinterest)

Brownie de Beterraba

Ainda trilhando o caminho da redenção, chegamos ao post de hoje. Porém, assim como a receita anterior essa redenção tá meio corrompida. Mas ao contrário da anterior não estamos levando a beterraba para o mau caminho e sim guiando o brownie pro caminho do bem.

Essa receita é muito boa e simples, não precisa ficar com medo da beterraba, ela não morde, e misturada ao chocolate não dá nem pra sentir o gosto dela. Ótima pra fazer crianças (pequenas e grandes) comerem vegetais sem torcer o nariz. Mas fica a dica, só fale que tem beterraba na receita depois que todo mundo comer e elogiar 😉. Quem vai dizer que aqui tem beterraba?

brownie-de-beterraba

Pra fazer essa delícia você vai precisar de:

  • 250 g de chocolate meio amargo (quanto maior a porcentagem de cacau, mais saudável fica a sua receita)
  • 2 beterrabas pequenas (250 g)
  • 3 ovos
  • 100 g de manteiga (1/2 tablete)
  • 1 xíc. de açúcar demerara (200 g)
  • 1 col. (chá) de essência de baunilha
  •  1 xíc.de farinha de trigo não muito cheia (100 g)
  • 1 col. (chá) bicarbonato de sódio
  • 1 col. (chá) de fermento em pó
  •  1/2 xíc. de farinha de amêndoa (50 g)

Pra cobertura:

  • 1 potinho de iogurte natural
  • 75g de chocolate meio amargo
  • 1/3 xíc. de açúcar de confeiteiro (50 g)

– Pra começar pre aqueça o forno a 180º e prepare a forma. Essa receita não é grande então pegue uma forma menor, você pode untar e enfarinhar ou forrar com papel manteiga.

Derreta o chocolate (banho-maria ou microondas, cê que sabe), descasque e rale as beterrabas e derreta a manteiga (separada do chocolate). Reserve tudo.

Bata os ovos, o açúcar, a baunilha e a manteiga derretida numa tigela até ficar fofinha e clara. Não precisa usar a batedeira, aproveite pra malhar o braço que essa é uma receita completa, já vem com a série de braço incluída, hehehe.

Brincadeirinhas a parte, vamos voltar pra receita? Agora misture as farinhas (trigo e amêndoa), o bicarbonato e o fermento. Seguido do chocolate derretido e da beterraba ralada.

Tá com uma cor linda, fala aí! É só colocar essa massa na forma já preparada e levar pra assar no forno pre aquecido de 30 a 40 minutos, ou até que passe no teste do palito (aquele que a gente enfia um palito de dente no bolo e se sair limpo está pronto).

Enquanto o bolo assa prepare a cobertura, que basicamente consiste em derreter o chocolate e misturar nele o açúcar de confeiteiro e o iogurte. Mas ô, só coloque a cobertura quando o brownie tiver esfriado, OK?

Brownie frio e cobertinho? É só correr pro abraço!

brownie-de-beterraba-2

Até da pra ver as tirinhas de beterraba, mas vai tá tão bom que ninguém vai se importar, acredite. Faz lá pra você ver… e me conta aqui depois, belê?

Kissinhos,

a Sinhá

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixa um comentário aqui, prometo que respondo!

Is it too late now to say sorry? ou Bolo de maçã pra adoçar seu coração

Toda vez que pensava em voltar a escrever aqui os versos de Sorry, do Justin Bieber, ficavam rondando minha cabeça. E quanto mais o tempo passava mais difícil era voltar (e mais Mr. Bieber cantava no meu ouvido). Nunca tinha tempo e sempre tinha uma desculpa, até que um banco se meteu no meu caminho, dei uma topada, quebrei o dedinho e fiquei de licença.

Daí pensei, é agora ou nunca! Com todo o drama que se tem direito. Resolvi botar a casa da Sinhá em ordem (só a dela mesmo, porque eu to sem poder ficar em pé, rsrs), tomar vergonha na cara e aparecer por aqui.

Dai como é feio vir de mãos vazias eu trouxe um bolinho pra amaciar seu coração e conseguir seu perdão. (Não falei que tava dramática?) Vai por mim, depois desse bolo não tem mágoa que resista.

img_2729_fotor

Bolo de Maçã

Ingredientes:

1 xíc. de farinha de trigo

1 col. chá de fermento em pó

1 pitada de sal (1/2 col. de chá)

1/2 xíc. + 1/4 xíc. de açúcar (separados)

1 col. chá de canela em pó

80g de manteiga amolecida (temperatura ambiente), sem sal de preferência (4-5 col. de sopa)

1 ovo

1/2 xíc. de leite

2 maçãs médias

img_2709_fotor

– Pre-aqueça o forno a 180º C e unte uma fôrma pequena, eu usei uma dessas de bolo inglês (ou de pão, se você preferir) de silicone que não precisa untar.

Depois disso arrumado, misture 1/4 xíc. de açúcar e a canela em pó e separe um pouco pra polvilhar por cima do bolo. Pique as maçãs e misture com o açúcar com canela (lembrou de separar um pouquinho pra polvilhar, né?).

img_2714_fotor

Em uma vasilha bata a manteiga com 1/2 xíc. de açúcar, na mão mesmo, com um fouet (batedor de ovos).

img_2710_fotor

Bata o ovo até a mistura ficar homogênea.

img_2712_fotor

Acrescente a farinha, fermento e sal, alternando com o leite, batendo só o suficiente pra misturar.

img_2713_fotor

Espalhe metade da massa na fôrma, cubra com as maçãs picadinhas, espalhe a outra metade da massa por cima das maçãs, o mais uniforme que der, e polvilhe com a mistura de açúcar com canela reservada para esse momento.

img_2715_fotor

Leve ao forno para assar por 25-30 minutos, até dourar e as maçãs estiver borbulhando nas bordas.

Espere esfriar e se delicie com uma fatia (ou mais) e uma xícara de chá ou um cafezinho passado na hora… hummm…

img_2737_fotorimg_2735_fotor

Vai lá fazer essa delícia e me fala aqui o que achou. Enquanto isso eu vou bando nas fotos e nas lembranças… 😛

Besos,

a Sinhá

p.s.- Não, eu não sou fã de Justin Bieber. Nada contra, mas meu Justin é outro. Mas vai, quem resiste ao “uh uh uh uh uh, sorry…”?