Especial de Verão: Ceviche de Tilápia

Verão também é época de férias, vide que ja passou o Ano Novo, ja acabou janeiro e nada de novidades por aqui… 😳 Então, antes que chegue o carnaval vamos de receita nova! Aêeeeee!

ceviche3

E vamos de ceviche pra abrir esse Especial. Pra quem não conhece, o ceviche é um prato da culinária peruana que é basicamente peixe branco marinado no limão. O peixinho é cru mesmo, e se você for desses que torce o nariz pra peixe cru, saiba que a acidez do limão ajuda a dar uma [leve] “cozida” na carne do peixe, já ajuda, né? (minha mãe, por exemplo, não come comida japonesa por ser cru, mas ceviche ela come de boa).

A base do prato é essa (peixe+limão), mas um outro trio não pode faltar pra completar o quadro. São eles: cebola roxa, pimenta e coentro. Agora quando o assunto são os coadjuvantes, as opções variam, pode ter milho cozido, batata, batata doce, alga… e por ai vai.

Nessa versão Doce Sinhá me inspirei na tradicional, mas não resisti a colocar um pouquinho de Brasil no prato. Lista de ingredientes? Tem sim senhor!

ceviche2

  • 2 filés de tilápia (foi uma tilápia inteira, limpa)
  • 2 limões tahiti (limão verde, aquele comum mesmo)
  • coentro picado à gosto (mas vamos trabalhar a generosidade)
  • pimenta vermelha fresca ou em conserva, picada. {Aqui vai ser de acordo com a sua tolerância à ardência. Eu usei uma pimenta em conserva que eu fiz com as pimentas que minha tia Mera mandou pra mim lá da Bahia ❤️, mas você usa a pimenta que você preferir, o importante é colocar pelo menos um pouco. Não tem conserva nem fresca? se joga da pimenta calabresa (seca)!}
  • 1 cebola roxa cortada em fatias finas
  • 1 vidrinho de leite de coco (200 ml)
  • sal

– Pegue os filés de tilápia (já devidamente limpo pelo moço da peixaria) e corte-os em cubos médios. Teoricamente só se usa a parte mais gordinha do filé, mas peixe é caro, ceviche é gostoso e não trabalhamos com desperdício nessa cozinha, então corte tudo mesmo. A parte mais fina você pode cortar em pedaços maiorzinhos.

Daí é só temperar com o suco dos limões, o coentro picado, o sal, a cebola fatiada, a pimenta picada (Dica: descarte as sementes da pimenta pra arder menos), e por último, o leite de coco. Experimente, acerte o sal, e leve a geladeira até a hora de servir.

ceviche4

Ceviche é um prato que deve ser feito bem perto da hora de servir. Tenha em mente que quanto mais ele marinar, mais “cozido” o peixe vai ficar. Daí varia do seu gosto: peixe mais cru, tempera e serve, mais cozido, deixe marinar até 2 horas na geladeira. (Eu deixei o meu uns 30 minutos). É muito importante manter o peixe sempre gelado, então enquanto lava/corta/pica os outros ingredientes do prato, deixe o peixinho na geladeira, e depois do prato pronto também é pra lá que ele deve ir.

Enquanto seu peixe marina (ou antes de começar a fazer o ceviche) dá pra fazer esse molhinho esperto pra acompanhar. Super combina…

Pra acompanhar: Molho de pimenta biquinho

ceviche1

  • pimenta biquinho (umas 25, se quiser contar)
  • 1 col (sopa) de açúcar mascavo
  • um punhado de folhas de hortelã
  • água

– Mais simples nao poderia ser: pique as pimentas e as folhas de hortelã. Misture numa panelinha as coisas picadas e o açúcar mascavo. Ponha um pouco de água (umas duas ou três colheres) e misture pra dissolver. Se tiver um mixer, pode bater essa misturinha pra acentuar mais o sabor (pode usar o liquidificador no lugar do mixer, mas é tão pouquinho q acho q nem vale a pena o trabalho). Dai leva ao fogo pra dar uma fervida boa. Coloque numa tigela pra esfriar mais rápido. Sirva por cima do ceviche.

ceviche-insta

Se você nunca provou ceviche e ainda está em dúvida se experimenta ou não, tenho umas curiosidades pra te ajudar. O ceviche faz parte da culinária andina e era feito por povos da região há milênios (sem exagero); mas ele é especialmente querido e amado no Peru, onde é prato/paixão/orgulho nacional. Pra você ter idéia ele faz parte do Patrimônio Cultural do país e tem até uma data comemorativa só pra ele (dia 28 de junho). Vamos combinar que pra ser tão amado assim tem que fazer por onde, né?

Vai lá tirar a prova dessa paixão toda e volta aqui pra me dizer o que achou!

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixa um comentário aqui, prometo que respondo!

Besos,

Anúncios

Sorvete de limão da Nigella

Acho que ainda não cheguei a comentar por aqui o quão fã da Nigella eu sou. (Pra quem não sabe quem ela é dá um pulinho no site dela, é em inglês mas já dá pra ter uma idéia de quem eu estou falando.)

Nigella Lawson, inglesa, rainha da cozinha, e, por que não, sexy sem ser vulgar. Cozinheira, escritora, apresentadora, inspiração dessa sinhá aqui. Há quem ame, há quem torça o nariz; eu particularmente, adoro, desde do dia que cheguei mais cedo da aula e assisti, assim por acaso, o programa ‘Receitas da Nigella’ que passava no GNT. Foi amor a primeira receita, viciei, anotava receitas, me aventurava na cozinha, e nunca mais parei de acompanha-la. Tive a felicidade de encontrar com ela e dizer: “You inspire me” enquanto ela autografava meu livro. Ela foi uma simpatia só, aí gamei de vez.

Então é seguro dizer que haverá algumas receitas de Nigella por aqui, essa é só a primeira.

img_1880_fotor

Sorvete de Limão

Sorvetinho simples, fácil e super refrescante, pra combinar com esse calor que vem chegando. Você vai precisar de:

img_1868_fotor

  • 500 ml de creme de leite fresco (1 garrafinha) – aqui não tem atalho, tem que ser esse mesmo, o de caixinha não dá samba.
  • suco e raspas de 3 limões (a receita original pede o siciliano, e foi o que eu usei, mas não vejo nenhum motivo pra vc não usar nosso limãozinho verde)
  • 175g de açúcar de confeiteiro (3/4 xíc) – mais uma vez, sem atalhos, se usar o açúcar comum ou cristal a textura e consistência do sorvete não serão a mesma.
  • 3 col. (sopa) de água gelada

– Lave bem os limões, separe as raspas de 2 deles, e esprema os três (coe, se necessário). Misture o suco de limão com o açúcar e as raspas (eu particularmente, não gosto de misturar as raspas aqui, pelo menos não tudo, prefiro deixar pra pôr por cima). deixe descansar por uns 20-30 minutinhos pra os sabores se misturarem. Sem contar que sua cozinha vai estar cheirando bem pacas nessa hora.

Bata o creme de leite gelado (importante!) com a água gelada na batedeira ou com um fouet até formar picos moles. NAO BATA DEMAIS O CREME DE LEITE! O ponto certo é quando ele adquiriu uma certa consistência, mas quando você levanta o batedor o biquinho do creme da uma caidinha. Lembre-se, vá com calma, uma vez batido não dá pra voltar atrás.

Agora é só juntar a mistura de limão e bater mais um pouquinho (eu disse pouquinho). Caso esteja usando batedeira eu aconselho a fazer essa etapa à mão.

img_1876_fotor

Disponha o creme numa travessa baixa, cubra e leve ao congelador até que fique firme, de 3-6 horas.

img_1877_fotor

Transfira do congelador pra geladeira um pouquinho antes de servir, pra contribuir pra cremosidade. Mas se você mora num lugar quente que nem eu, nem precisa se preocupar muito com isso.

Sirva uma porção generosa e cai dentro!

img_1920_fotorimg_1922_fotor

Agora vai lá se refrescar com essa receita e volta aqui pra me dizer o que achou.

Dúvidas? Dicas? Sugestões? Dar um ‘oi’? Deixa um comentário aqui, prometo que respondo!

Kisses,

a Sinhá